!Arará! Histórias que os Ossos Cantam

2008

i-948bd67838c2cc48bc30e9f8983a12e6-O-40.jpg
Fotos: Pedro Maffei


Estréia | Teatro Humboldt | São Paulo

Texto, direção, coreografia, cenário, figurino | Maura Baiocchi

Iluminação | Rodrigo Garcia

Produção | Wolfgang Pannek

Elenco | Mariana Maffei e Kleber Ribeiro

Ambientada no ano 2222, durante a ‘era da portunholização da sociedade e da cultura em todo o mundo’, a peça satiriza conceitos como poder, misticismo, morte e reencarnação. Em cena: o moribundo Presidente (reumático, andróide e médium) da Liga Transgênica dos Adoradores da Mentira Principal, transforma os seus últimos momentos de vida em um evento público para que seu fim seja comemorado ao invés de lamentado: “Depois de morrer e transmigrar nove vezes como:Crisântemo, digo, Girassol da Rússia, Abelha Rainha, Abelha Operária, Tarzan, Osso Duro de Roer, Bambi, Pedra no Sapato, Lady Macbeth e finalmente como Presi-Dente da Liga Transgênica dos Adoradores da Mentira Principal, parto para o Além, de onde nunca mais poderei voltar”, esclarece. Em estado de pré-coma, alterna lucidez com delírio, recebe entidades, psicografa A. Artaud, faz previsões, dança a dança dos mortos do México e compartilha seus últimos desejos com o seu solene assistente-enfermeiro, o Cambono, e com os fiéis e sócios (o público) da Liga. Essa tríade se une e proclama numa energizante e só voz, o grito de esperança que redime e salva a todos: !ARARÁ!

Fotos