Maura Baiocchi

Diretora Fundadora

i-27b5d0aa89a3fe68a2b1fbe6cf287552-TI-50.jpg

Foto: Raphael Mendes

Encenadora, coreógrafa, performer, atriz. Criadora da abordagem taanteatro (teatro coreográfico de tensões). Diretora-fundadora da Taanteatro Companhia. Mestre em comunicação e semiótica pela PUC São Paulo (2006). Autora de Taanteatro Caderno 1 (Editora Transcultura, São Paulo, 1997) e dos livros Butoh Dança Veredas D’Alma (Editora Palas Athena, São Paulo, 1995), Taanteatro: teatro coreográfico de tensões (Azougue Editorial, Rio de Janeiro, 2007), Taanteatro – rito de passagem (Transcultura, São Paulo, 2011), Taanteatro – MAE Mandala de Energia Corporal (Transcultura, São Paulo, 2013) e Taanteatro – [Des]Construção e Esquizopresença (Transcultura, São Paulo, 2016)

Veja mais fotos aqui


Trajetória

Em Brasília , durante os anos 1970 e  1980, estuda balé, jazz, dança moderna e teatro. Cria e dirige os  grupos de performance e dança: Fotógrafo Nua, Corpo Estranho e Previsão  do Tempo. Colabora com coreógrafos e diretores como: Hugo Rodas, Regina Miranda, Ary Pararaios e Yara de Cunto. Leciona artes cênicas na Universidade de Brasília e na Faculdade Dulcina de 1984 a 1986.

Em 1987 vive no Japão onde estuda butoh com Kazuo Ohno e Min Tanaka tornando-se pioneira dessa dança no Brasil. Em 1989 trabalha e estuda na Alemanha. Entre 1987 e 1991 desenvolve um vasto repertório solo.

Em 1990 vai para a cidade de São Paulo a convite do diretor Antunes Filho. No ano seguinte deixa o Centro de Pesquisa Teatral do Sesc para se concentrar em sua própria pesquisa, premiada em 1991/92 com as Bolsas Vitae denominada “Taanteatro: uma pesquisa para a transformação da dança.” Taanteatro ou teatro coreográfico de tensões combina atividades de pesquisa, criação e treinamento de atores, bailarinos e
performers que vem sendo desenvolvidas há 17 anos. Palestras, oficinas e cursos sobre a abordagem taanteatro foram acolhidos por instituições como Fundação Álvares Penteado (FAAP), Universidade de São Paulo (USP – ECA/EAD), PUC São Paulo, Universidade de Brasília (UnB), Alagoas (UFAL), Minas Gerais (UFMG), Universidade da Cidade de Córdoba/Argentina (UNC), Universidade Nacional de Artes (UNA) em Buenos Aires/Argentina.

Em 1991 funda, juntamente com um grupo de dançarinos e atores de São Paulo e Brasília a Taanteatro Companhia. Até 2006 desenvolveu um vasto repertório de espetáculos autorais baseados em Florbela Espanca, Antonin Artaud, Frida Kahlo, Comte de Lautréamont, William Shakespeare e Friedrich Nietzsche apresentados em temporadas, festivais e mostras em diversas capitais brasileiras e no exterior. Fez curadoria e produção executiva de mostras internacionais de dança e teatro: Mostra
95 Butoh & Teatro Pesquisa e Mostra Artaud 100 Anos (1996). Seu livro, “Butoh Dança Veredas D’Alma”, sobre a vanguarda da dança no Japão, torna-se referência bibliográfica para os estudantes de artes cênicas.

Em 2001 comemora o décimo aniversário de sua companhia com a Mostra Taanteatro 10 Anos realizada na Fundação Nacional de Arte – FUNARTE em São Paulo. Nesta ocasião encena Assim falou Zaratustra – 4ª parte a partir de textos do filósofo e poeta alemão Friedrich Nietzsche.

Entre 2002 e 2004, colabora como coreógrafa, preparadora corporal e atriz com o Teatro Oficina na encenação de Os Sertões (Melhor Espetáculo – Prêmio APCA) dirigida por José Celso Martinez Corrêa, apresentado nos Ruhrfestspiele em Recklinghausen e no Volksbühne em Berlin/Alemanha. Em 2004 seu espetáculo Matéria estado de potência é contemplado com o Prêmio de Dança Contemporânea da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Em 2005 colabora com a Companhia Municipal de Canto e Dança de Matola em Moçambique onde concebe e coreografa Xiphamanine – eterno originar da árvore mphama com co-patrocínio do Ministério da Cultura do Brasil.

Em 2006 defende, no departamento de comunicação e semiótica da PUC/SP sua dissertação de mestrado intitulada “Corpo e comunicação em processo: o princípio tensão na experiência taanteatro”. No mesmo ano, a Taanteatro Companhia realiza a Mostra Taanteatro 15 Anos no Teatro João Caetano, apresentando três espetáculos de sua autoria e direção: Máquina Zaratustra, Arará: histórias que os ossos cantam e o infantil Feifei e a origem do amor. Participa como dançarina, palestrante e professora da Mostra de Dança XYZ no Distrito Federal. Ministra cursos no departamento de artes cênicas da Universidade de Córdoba na Argentina e no projeto Princípio Básico de Teatro do Theatro José de Alencar em Fortaleza. No final do mesmo ano Taanteatro Companhia é contemplada com o Programa Municipal de Fomento à Dança para São Paulo e pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, com patrocínio da Petrobrás.

Em 2007 coordena o NUTAAN 2007, Núcleo Taanteatro – Formação, Pesquisa e Criação, em São Paulo que culmina em uma série de solo-performances,denominada Novas Presenças. Na capital paulista também reencena o espetáculo Frida Kahlo: uma mulher de pedra dá luz à noite em homenagem ao centenário de nascimento da pintora mexicana Frida Kahlo (Galeria Olido, Teatro Fábrica, Centro Cultural São Paulo), além de reapresentar Máquina Zaratustra nos Centros de Educação Unificados (CEUs) e Feifei e a origem do amor no Centro Cultural São Paulo. Participa das Primeiras
Jornadas Literárias Nacionais de Ushuaia/Argentina com a apresentação solo de Subtração de Ophelia. Publica o livro Taanteatro: teatro coreográfico de tensões, escrito junto com Wolfgang Pannek (Azougue Editorial – RJ).

Durante o ano 2008 leciona na Universidade de Brasília. Apresentra “Frida Kahlo” no Circuito Cultural Paulista”, “Feifei e a origem do amor” no Teatro Distrital Alfredo Mesquita (São Paulo). Em 2009 re-encena !Arará! histórias que os ossos cantam na Galeria Olido e Espaço Cenico Viga (São Paulo). Em Brasília coordena o NuTAAN 2008/09 e apresenta o espetáculo !Zaratustra! contemplado pelo edital de ocupação 2009 da CAIXA Cultural do DF e pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2008. Seu projeto DAN, contemplado pelo pelo Programa Municipal de Fomento à Dança para São Paulo e pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, tem estréia marcada para maio de 2010.

Compare continuidade carreira clicando aqui


Livros publicados

    Taanteatro – [Des]Construção e Esquizopresença. Transcultura, São Paulo, 2016.

  • Taanteatro – MAE Mandala de Energia Corporal – Transcultura – SP – 2013
  • Taanteatro – rito de passagem - Transcultura – SP – 2011
  • Taanteatro – teatro coreográfico de tensões – Azougue Editorial – RJ – 2007
  • Taanteatro Caderno 1 – Editora Transcultura – SP – 1997
  • Butoh – Dança Veredas D’Alma – Editora Palas Athena – SP – 1995

 

Criações

SOLOS

Ano – Título – Local de estréia

2016    ARTAUD, LE MOMO – Teatro Aliança Francesa – São Paulo/Brasil
2014    TRANS – Freud Museum of Dreams – São Petersburgo/Russia
2010    DAN (Devir Ancestral) – Galeria Olido – São Paulo
2002    SUBMERGE – Chashama Theater – New York City/EUA
2000    MATÉRIA ESTADO DE POTÊNCIA – Instituto Goethe – São Paulo
1999    MATÉRIA 3ª FORMA – Teatro FUNDAJ – Recife
1999    MATÉRIA 2ª FORMA – Strasbourg/França
1998    MATÉRIA 1ª FORMA – Theater Plan B – Tóquio/Japão
1991    FRIDA KAHLO UMA MULHER DE PEDRA DÁ LUZ À NOITE – Teatro Tuca – São Paulo
1990    ABSOLUTAS (série de 4 performances: Himalaia, Estreito de Bering, Florbela em Negro e Florbela em Branco) – Teatro Crowne Plaza – São Paulo
1988    QUANDO SOMEM AS BORBOLETAS (duo)- Teatro Nacional – Brasília
1988    VARIAÇÃO EM NEGRO – Teatro Nacional – Brasília
1988    VARIAÇÃO EM BRANCO – Teatro Nacional – Brasília
1987    ENTRE A ESPADA E A PAREDE – Hinoemata Festival /Japão
1987    TRÊS FILHAS E UM OLHO D´ÁGUA – Therpiscore Theater – Tóquio/Japão
1987    VOICE FRASE – Theater Seibu 200 – Tóquio/Japão
1987    IANSÃ – Striped House – Tóquio/Japão
1987    SPIRAL LINE – Gallery Space- Tóquio/Japão
1985    FORASTEIRO – Sala Saltimbancos – Brasília
1985    SPIRAL – UnB – Brasília
1994    OLHO D’ÁGUA – Cultura Inglesa – Brasília
1983    CANDOMBLET – Escola de Música – Brasília

ELENCO

Ano – Título – Local de estreia

2012    DANÇAS [IM]PURAS – GALERIA OLIDO – SÃO PAULO
2009    !ZARATUSTRA! – CAIXA CULTURAL DO DF – BRASÍLIA
2008    !ARARÁ! HISTÓRIAS QUE OS  OSSOS CANTAM -GALERIA OLIDO – SÃO  PAULO
2007     FRIDA KAHLO: UMA MULHER DE PEDRA DÁ LUZ À NOITE (trio)-  GALERIA OLIDO – SÃO PAULO
2007     NOVAS PRESENÇAS – GALERIA OLIDO – SÃO PAULO
2007     A HORA MAIS SOLITÁRIA – Intervenção urbana – SÃO PAULO
2006     FEIFEI E A ORIGEM DO AMOR – TEATRO JOÃO CAETANO – SÃO PAULO
2006     MÁQUINA ZARATUSTRA – TEATRO JOÃO CAETANO – SÃO PAULO
2005     XIPHAMANINE – CINE-TEATRO ÁFRICA - MAPUTO, MOÇAMBIQUE
2004     CARDIOCONEXÕES – TEATRO SESI – SÃO PAULO
2004     PERFORMANCES PREMONITÓRIAS – GALERIA DO VIDRO – SÃO PAULO
2004     MATÉRIA 4. AGGREGATZUSTAND – KUBA VEGESACK – BREMEN/ALEMANHA
2004     MATÉRIA ESTADO DE POTÊNCIA – Galeria Olido – SÃO PAULO
2004     MATÉRIA ESTADO DE POTÊNCIA – MOSTRA DANÇA CONTEMP. – SÃO PAULO
2002     !SUBMERGE!  – FESTIVAL INT. MERCOSUR – CÓRDOBA/ARGENTINA
2001     ASSIM FALOU ZARATUSTRA – 4o Livro  – FUNARTE – SÃO PAULO
2001     FRIDA KAHLO UMA MULHER DE PEDRA DÁ LUZ À NOITE (duo)- FUNARTE/SP
2000     MATÉRIAMUERTE  – SALA DE LAS AMÉRICAS – CÓRDOBA/ARGENTINA
1999     MATÉRIAMOR  – MUSEU DA IMAGEM E DO SOM/MIS – SÃO PAULO
1999     CANTOS DE MALDOROR – FUNARTE – SÃO PAULO
1997     !ARARÁ! HISTÓRIAS QUE OS OSSOS CANTAM – TEATRO HILTON – SÃO PAULO
1996     ARTAUD – ONDE DEUS CORRE COM OLHOS DE UMA MULHER CEGA -
TEATRO DO MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO/MASP
1996     I – UMA ÓPERA CHIPS – NOVA DANÇA – SÃO PAULO
1996     TAUROMAQUIA – TEATRO DA PRAÇA – BELO HORIZONTE
1993      AO PÉ DA MONTANHA – MEMORIAL DA AMERICA LATINA – SÃO PAULO
1992      O LIVRO DOS MORTOS DE ALICE – TEATRO SESC POMPÉIA – SÃO PAULO
1991      O QUADRADO QUE RI – TEATRO MAMBEMBE – SÃO PAULO
1990      A NOIVA QUE SE ASSUSTA VENDO A VIDA ABERTA -  VENTO FORTE/SP
1989      FLORESTA – TEATRO GARAGEM /SESC – BRASÍLIA
1986      TRADIÇÃO NOSTÁLGICA – TEATRO NACIONAL – BRASÍLIA
1986      CONEXÃO INVISÍVEL – TEATRO NACIONAL – BRASÍLIA
1985      DU-ELO – PAÇO IMPERIAL – RIO DE JANEIRO
1985      CONEXÃO E DESCONEXÃO – TEATRO GALPÃO 508 – BRASÍLIA
1984      RADICAL SOLIDÃO – SALA SALTIMBANCOS/UNB – BRASÍLIA
1983      O PRESENTE DA BORBOLETA – SALA SALTIMBANCOS/UNB – BRASÍLIA
1983      BUMERANGUE – TEATRO NACIONAL – BRASÍLIA
1982      ENCONTRO DOS ENCONTROS -  TEATRO NACIONAL – BRASÍLIA
1981      O DONO DAS CHAVES – SALA SALTIMBANCOS/UNB – BRASÍLIA
CINEMA
Nayara – a mulher gorila (Curta – Direção: Marta Nassar, 1991)
Impressões para Clara (Curta – Direção: Joel Yamagi, 1991)
Olhos de Vampa (Longa – Direção: Walter Rogério, 1996)
O fim da picada (Longa – Direção: Christian Saghaard, 2009)

GRAMMATYKA – (Curta – Direção: Paloma Rocha, 2014)